MEMORIAL DESCRITIVO DE SEGURANÇA

TRESS DO BRASIL LTDA

C N P J nº. 06.885.597/0001-85

  • 1.0 – INTRODUÇÃO

Este documento especifica as funções executadas e utilizadas no sistema de segurança da TRESS DO BRASIL Ltda.

  • 2.0 – OBJETIVO

Possibilitar a operação centralizada e integração entre os sistemas de segurança da Empresa. Pretende-se assim, apresentar o sistema de segurança e facilitar a operação de todo o conjunto, atendendo assim, todas as exigências da norma NBR 15540 ABNT.

  • 3.0 – DESCRIÇÃO DO SISTEMA

3.1 – Central de monitoramento

A Central de monitoramento do Sistema de Segurança Operacional da TRESS DO BRASIL Ltda, localizada em São Caetano do Sul / São Paulo, está situada no pavimento térreo principal, onde fica centralizado todo o sistema operacional.

Este sistema de segurança é composto por um Circuito Fechado de TV (CFTV), Sistema de Controle de Acesso, Sensor de Alarmes (sensores de presença ), fechaduras de portas eletromecânicas, interfone e alarmes de incêndio . Todo o acesso a essa área é restrito e controlado.

3.2 – Sistema de CFTV

O monitoramento é realizado localmente utilizando-se dos seguintes equipamentos:

> Câmeras fixas com caixa de proteção para uso interno, integrada para uso externo;

> Unidades de gravação digital baseada em microcomputadores (PC-DVR’s);

> Unidade de armazenamento e visualização também baseada em microcomputador;

> Unidade de backup em outro local para garantia da integridade das informações, além de monitores de vídeo;

Todas as imagens são visualizadas nos monitores correspondentes e armazenadas em HD (em dois locais distintos).

3.2.1 – CFTV - Área de cobertura do CFTV

O sistema de Circuito Fechado de TV executa a vigilância contínua das seguintes áreas:

> Guarita blindada de entrada com visão externa (rua) e interna (fábrica e escritórios)

> Portaria para funcionários / visitantes com sistema de clausura

> Área reservada de carga e descarga com visão para rua e dentro das dependências

> Recepção principal – funcionários / visitantes

> Recepção / Expedição

> Corredor de acesso à área produtiva

> Área produtiva e todas as dependências de cada maquinário

> Estoque

> Corredor de acesso às salas individualizadas (Diretoria / Gerenciamento / PCP / Faturamento / Desenvolvimento da Qualidade)

> Corredores de acesso à Copa e Banheiros

> Copa e Cozinha

3.3.1 – Interfone - Controle de Acesso

A liberação de entrada de funcionários e visitantes é efetuada pela Recepção Principal. Controlado através das câmeras e atendimento pelo interfone para cadastramento dos visitantes, funcionários e prestadores de serviços, que deverão permitir ou não, a entrada dos mesmos. Estes terminais são chamados estações de cadastro de identificação aos acessos:

> Porta Automática Principal (Acesso pedestre)

> Campainha com toque eletrônico.

> Duas extensões internas além do interfone principal.

> Guarita de segurança (externa e interna) com vista para rua e área interna, localizada na parte superior da edificação com 7,5 metros de altura do nível da rua, controladas por seguranças armados, contratados de empresa especializada e homologada pela policia Federal do Brasil.

> Porta com controle com Automação na Doca de expedição com visualização feita direta pela guarita e câmeras de controle com gravação ininterrupta. Acionada por controle remoto (Acesso ao porteiro, recepcionista e motoristas da empresa).

3.4.1 - Sistema de Alarme com Sensor de Presença

Neste sistema de detecção de presença são utilizados sensores tipo infravermelhos passivos sensíveis a movimento de corpos emissores de calor para uso nos ambientes internos. O acionamento de um detector deverá ser seguido de um sinal audível para alertar a existência de risco real e, se for necessário, abortar os procedimentos de alarme que possam causar transtornos desnecessários. Os alertas e alarmes de intrusão serão mostrados na tela do sistema de controle que tem software compatível para a operação. O operador poderá desativar a emissão de alarmes ou alertas referentes a um detector, entretanto deverá ser registrado o evento de acionamento. As desativações dos alarmes deverão ser registradas para futura auditoria com indicação do usuário responsável e motivo. No sistema de controle haverá botões de pânico, incêndio e acidentes em alguns pontos da fábrica, administração e áreas estratégicas afim de disparar um alarme de invasão e/ou suporte de acidentes, que serão recebidos pela empresa de controle e segurança contratada e autoridade e serviços públicos, como bombeiros, defesa civil, resgate e polícia local.

3.4.2 – Sistema de controle documental

Este sistema tem a finalidade de garantir e controlar todos os documentos impressos e em trânsito dentro das dependências da empresa. Na fábrica (sistema fabril e produção) todos os materiais são controlados por normas (ISO 9000 e procedimentos de controles internos). O material a ser produzido deverá seguir o pedido e a OS (ordem de serviço) que acompanhará todo o processo, desde a liberação do pedido e dos insumos a serem utilizados, como também a rastreabilidade de todo o processo até o material pronto e acabado para expedição. Neste processo temos a destruição de todas as sobras, acertos e materiais inacabados no processo de produção por TRITURAÇÃO por equipamento instalado na área de impressão de valores, onde de um lado entrará todas as sobras dos impressos de documentos de valores e segurança, e do outro lado, sairá triturado em um local especifico para ser prensado e expedido para reciclagem. Neste processo não haverá contato entre as áreas de produção de valores e a área de destruição das sobras, todas estas áreas e operação são monitoradas 24hs pelo sistema de controle de acesso e filmagens. Todos os funcionários de fábrica utilizarão roupas adequadas às suas funções e padronizadas por nossa empresa SEM BOLSOS com cores diferentes afim de identificar as áreas que trabalham, desta forma o controle de acesso e circulação será facilitado e com fácil visualização e identificação do funcionário no sistema de controle e filmagem. Todos os funcionários terão seu crachá com foto e todas as informações necessárias para o seu efetivo controle e verificação, e em alguns casos, o crachá poderá ter um Chip de RFID ou banda magnética incorporado ao mesmo, afim de autenticar e liberá-lo em áreas restritas e de alta segurança dentro da fábrica, onde sem este dispositivo não será liberada sobre nenhuma hipótese a entrada do funcionário.

3.4.3 – Sistema de expedição

Todo material a ser liberado pela expedição será conferido por funcionário autorizado, sistema informatizado de expedição ligado ao corporativo, e processado por leitores de códigos de barras lidos nos rótulos afixados na embalagem que serão impressas no momento final e acabamento dos produtos a serem produzidos. Todo este processo esta vinculado a OS (ordem de serviço) afim de finalizarmos a expedição com todo o controle e possibilidade de rastreabilidade.

 

 
 
Copyright © 2012 TRESS, Todos os direitos revervados